• Laura Assis

Lamentável incerteza

Eu abri a janela do quarto, chovia

Fechei novamente e me lembrei

De que ao seu lado, eu sofria

Mas só você, eu nunca culpei


Seu corpo, sua pele ficaram em mim

E aquela música ainda toca no som

E a esperança de um dia ouvir “sim”

Se eu te pedisse pra cantar no meu tom


A saudade não aquece, não tortura

Lembranças boas do seu sorriso

Talvez daquela nossa doce loucura

Tínhamos muito tempo, pouco siso


Ainda sinto bem no fundo da alma

A vontade de te ver outra vez bem perto

Sentir o som da voz que me acalma

E ao menos uma vez, sentir que pode dar certo


14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Obsidiana