• Laura Assis

Sobre a mesa, blues

Tirei as luvas, deixei sobre a mesa

Te enxerguei sob a lua acesa

Junto ao balcão, escolhi a bebida

De longe você me escolhia pra vida

De você, tudo eu ignorava

Apenas olhando, me devorava

Para a frente do palco eu me dirigia

E você nada sutil me perseguia

Tocou meu braço como quem nada quer

"Qual o seu nome, mulher?"

Diamantes, discos e muita fumaça

Não há nada que eu queira e você não faça

A tua pele quase negra em contraste

E a minha implorando "não se afaste"

Os pés na poeira se distraíam

Enquanto meus olhos me traíam

Dançamos blues naquela noite de lua

Depois nos beijamos no meio da rua

E o mundo ficou pequeno demais

Pra quem já não se largava mais

O sal, o suor e aroma de sândalo

Em silêncio, tudo era escândalo

A delicada força do teu corpo

A última gota de cada copo

E acordei com o sol brilhando

Sob os tecidos da cortina voando

Não quis abrir os olhos sabendo

Que se sonhava, acordaria sofrendo

Na ausência tão sofrida

De uma presença deliciosamente dolorida

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo